Polícia afirma que genro estrangula sogra no AM após cobrança por cuidados da neta autista

Homem de 34 anos é preso por matar a sogra em Manaus em um crime brutal. O crime chocou a população da cidade e deixou todos perplexos com a crueldade do suspeito. Segundo informações da polícia, o assassinato teria sido motivado por uma discussão envolvendo dinheiro.

De acordo com as investigações, a vítima teria cobrado uma quantia em dinheiro para cuidar da neta autista, filha do suspeito. Ao ser questionado sobre o valor exigido pela sogra, o homem teria se revoltado, alegando que ela não deveria cobrar para cuidar da própria neta, já que também cuidava dos outros netos.

A situação teria se desenrolado no dia 29 de novembro, quando a vítima saiu de casa para se encontrar com o genro e a neta. Segundo relatos da delegada Deborah Barreiros, ao chegar na casa do suspeito, a sogra perguntou sobre o dinheiro e isso teria sido o estopim para a tragédia.

Inconformado com a cobrança, o homem teria imobilizado a vítima com um golpe de “gravata” e a asfixiado. O corpo foi escondido dentro de um tonel no banheiro da casa da sogra e, no dia seguinte, o suspeito o descartou em um terreno baldio.

A descoberta do crime foi feita por um catador de recicláveis, que encontrou o corpo no terreno abandonado. Após a pressão da esposa e de outros familiares da vítima, o suspeito tentou fugir, mas foi capturado por populares antes de conseguir escapar.

Ao ser levado à delegacia, o homem confessou o crime para evitar um possível linchamento. Agora, ele enfrentará as consequências de seus atos e responderá por homicídio, ficando à disposição da Justiça.

A comunidade local está chocada com a brutalidade do crime e pede por justiça. A violência doméstica e os casos de feminicídio continuam sendo uma triste realidade em nossa sociedade, enfraquecendo ainda mais os laços familiares e causando um profundo impacto na vida de todos os envolvidos.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/12/04/genro-mata-sogra-estrangulada-apos-ela-cobrar-para-cuidar-da-neta-autista-no-am-diz-policia.ghtml