Médicos do Amazonas protestam e reduzem atendimentos em Manaus devido a salários atrasados

Protesto dos médicos do Amazonas afeta atendimentos e cobra melhorias no sistema de saúde público

Nesta sexta-feira (1º), médicos do Amazonas iniciaram um protesto em resposta aos salários atrasados e às precárias condições do sistema público de saúde. Como resultado, os atendimentos não urgentes da rede ambulatorial estão sendo impactados em unidades como os hospitais 28 de Agosto, João Lúcio e Platão Araújo, além dos SPAs e UPAs.

Victor Hugo, diretor da Cooperativa de Clínica Médica, esclareceu que a rede ambulatorial compreende principalmente consultas agendadas nas polínicas e outras instituições médicas. Os pacientes afetados pelo protesto precisarão reagendar suas consultas.

No entanto, é importante ressaltar que os atendimentos urgentes e emergenciais continuam operando normalmente em todas as unidades de saúde.

Entre as reivindicações dos médicos, destacam-se o pagamento dos salários atrasados referentes aos meses de agosto, setembro e outubro de 2023, além do abastecimento adequado das unidades de saúde com materiais necessários para o atendimento aos pacientes.

Segundo Victor Hugo, a situação afeta profissionais de diversas categorias da saúde no estado e compromete o tratamento dos pacientes. A falta de materiais e medicamentos nas consultas e cirurgias resulta em improvisações e substituições constantes, o que pode prolongar a internação hospitalar e dificultar a qualidade do atendimento.

O caso da Fundação Hospital do Coração Francisca Mendes (FHCFM) exemplifica essa situação, já que ambas as máquinas de cateterismo estão paradas. Pacientes relatam a falta de exames e procedimentos cardíacos há meses na unidade, que é uma referência em tratamento no estado.

15 instituições que representam médicos no Amazonas assinaram um documento entregue ao governo na quarta-feira (29) com as reivindicações. O secretário de Saúde do Amazonas, Anoar Samad, confirmou o recebimento das demandas e solicitou à Secretaria de Estado da Fazenda a liberação de mais de R$ 453 milhões para pagamento das despesas atrasadas.

Ainda aguardamos o posicionamento da Secretaria de Estado da Fazenda em relação a esses questionamentos.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/12/01/em-protesto-medicos-do-am-reduzem-atendimentos-em-manaus-e-cobram-salarios-atrasados.ghtml