Construtoras firmam parceria com Governo do Amazonas para impulsionar mercado imobiliário

Amazonas – As principais construtoras, Capital, Direcional, Terra Andina, MRV e RD, apresentaram 13 novos projetos, oferecendo um total de 1.106 unidades habitacionais sob o programa “Amazonas Meu Lar”, que inclui também a linha “Subsídio Entrada do Meu Lar”. Com esse consórcio, o governo do Amazonas irá complementar o valor da entrada que deve ser pago pelo comprador em habitações financiadas através do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), parte do programa federal Minha Casa, Minha Vida.

Fausto Santos Júnior, secretário da Sedurb, enfatizou que essa parceria entre o setor público e privado não só visa resolver o problema de déficit habitacional, como também impulsionar a economia do estado com expectativas positivas para os próximos anos.

Através deste processo de incentivo para que as empresas construam mais, estaremos significativamente acelerando a nossa economia, gerando empregos e inserindo 4 bilhões de reais em nossa economia, que é o investimento planejado para os anos seguintes através do programa”, declarou o secretário.

O programa “Amazonas Meu Lar” é coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Sedurb) e executado pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Superintendência de Habitação (Suhab) e Secretaria de Estado de Cidades e Territórios (Secti).

O fundo vai suplementar a entrada do apartamento financiado diretamente com as construtoras. Para famílias da Faixa 1, com renda mensal bruta de até R$ 2.640,00, o subsídio é de R$ 35 mil. Na Faixa 2, com renda mensal bruta de R$ 2.640,01 até R$ 4.400,00, será de R$ 30 mil. O valor do imóvel que poderá ser financiado é de R$ 198 mil para a Faixa 1, e de R$ 240 mil para a Faixa 2.

Hélio Alexandre, vice-presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi), disse que a iniciativa favorece o mercado, pois a entrada do imóvel é essencial para o êxito da compra.

Segundo Alexandre, “Manaus é uma cidade em que as pessoas gostam de comprar imóveis, mas estava faltando essa pequena parte que acaba sendo grande para muitas pessoas e também para as construtoras, que era a falta do sinal que dificultava. Isso vai gerar mais empregos e vai gerar mais moradias”.

As famílias aptas a participar serão selecionadas a partir da lista de 162 mil pré-cadastrados no programa. Atualmente, o processo está na fase de análise de dados para a formação do ranking, conforme os critérios de prioridade definidos para o Amazonas Meu Lar.

A lista dos empreendimentos aprovados será publicada no site do programa www.amazonasmeular.am.gov.br. Os selecionados poderão consultar, escolher o apartamento e depois se dirigir à construtora/incorporadora. Após essa etapa, serão encaminhados a um correspondente bancário para realizar a análise de crédito necessária.

Em 2023, o governador Wilson Lima lançou o Amazonas Meu Lar, o maior programa habitacional da história do estado. Com um investimento de R$ 4,7 bilhões para execução nos próximos anos, o programa prevê 24 mil soluções definitivas de moradia para a população de baixa renda, sendo 22 mil novas unidades habitacionais, além da regularização de 33 mil imóveis por meio da entrega de títulos definitivos.

Fonte: https://cm7brasil.com/noticias/politica/parceria-entre-construtoras-e-governo-do-amazonas-deve-impulsionar-mercado-imobiliario/